Thursday, 24 November 2011

ELADYR PORTO

Eladyr Pôrto was born in 15 October 1917. She started her career winning a beauty contest. For Carnival 1942, Eladyr recorded 'Salomé', a tongue-in-cheek samba about the famous biblical dancer who is not contrite in having danced with John, the Baptist's severed head on a plate. It was a double-sided hit as 'Comprei uma baiana' was also popular. 

In 1944, Eladyr sings in 'Abacaxi Azul' (Blue pineapple) a popular Brazilian musical film that was the third in a trilogy started with 1938's 'Banana da terra' (Banana from the earth) and 1939's 'Laranja da China' (Orange from China) all produced by Wallace Downey. 

We don't really know the reasons but circa 1946, Eladyr Porto went to live in Argentina for a few years. When she returns to Rio in 1950, she still records Brazilian rhythms and goes into politics. She was an ardent supporter of President Getúlio Vargas who had been in power for 15 years before WWII and was elected President in 1950. Eladyr ran for office for the Brazilian Labour Party (Partido Trabalhista Brasileiro) but ended up not getting enough votes to get elected as a council woman for Rio de Janeiro. Getúlio Vargas' suicide in 24 August 1954 is a shock to Eladyr and the whole nation. 

In 1955, Eladyr decides to go all the way and becomes an exclusively tango singer. It was a wise career move because she soon went straight to #1 with 'Noite de Reis' (Epiphany Night), a drama about a woman who's in prison because she murdered her husband due to his womanizing. She knows it is Epiphany night and wants badly to send a little gift to her little son who's been left all alone in this cruel world. The Argentine original 'Noche de Reyes' was a big hit for Carlos Gardel in 1927. The song was originally written for a man to sing, since it is usually the male who murders females and not the other way around. Eladyr actually got away with murder in making the Brazilian public believe she had been the murderer and not the victim this time!

1955 was Eladyr Porto's best year. She kept on recording translations of old Argentine tangos for Mocambo Records and then signed up with new RGE Records. Her tango recordings were really popular among prostitutes who lived in brothels in the 1950s. The more dramatic the more popular. 

Eladyr last recorded in 1962, but the times were a-changing fast. We don't know whatever happened to beautiful Eladyr. She must have already died but no one knows how or when. 


Eladyr Porto just being gorgeous!

Noite de Reis

Foi ele o mais querido amor de minha vida
eu o adorava tanto, que logo me casei
com ele fui sincera, esposa sempre amiga
e as horas de amargura em risos transformei

Ao cabo de algum tempo, quis o nosso destino
nasceu um garotinho, orgulho do meu lar
a vida me sorria, eu tinha o que queria
um chefe-de-família honrado a trabalhar

Mas numa noite de Reis, quando a meu lar regressava
descobri que me enganava com minha amiga mais fiel
louca de dor, ultrajada por cena tão deplorável 
cheia de ódio, implacável, sem compaixão os matei

Que quadro, companheira, nem quero recorda-lo 
encheu-me de vergonha, de magoa e de rancr
que vale ser bondosa seu um dia em minha vida
cravaram em meu peito a flecha desta dor

Por isso, minha amiga, é hoje a triste noite
meu filho, os sapatinhos, la fora colocou 
espera o seu presente, não sabe que o pai dele
por falso e por canalha, fui eu quem o matou. 

P.M. Maffia (musica) e Jorge Curi (letra)
versão: Virginia Amorim 


Eladyr Maria da Silva Porto nasceu em 15 de Outubro de 1917 em Santos-SP. Iniciou a carreira artística depois de vencer um concurso de beleza.

Em 1936, aos 19 anos, estreou na Rádio Cajuti. Contratada pela gravadora Victor, em 1941, gravou seu primeiro disco interpretando a marcha "Salomé", de Haroldo Lobo e Nássara e o samba "Comprei uma baiana", de Joca do Pandeiro e Jacaré.

Em 1944, Eladyr participa do filme 'Abacaxi azul', o último da trilogia formada por 'Banana da terra' (1938) e 'Laranja da China' (1939). A história, dirigida por Wallace Downey, se passa num vilarejo, de onde Alvarenga & Ranchinho, dois advogados, partem para o Rio a fim de contratarem cantores famosos para um grande show na estação de radio local. O filme passa a ter aspecto de revista quando os artistas convidados começam a apresentar seus números. Eladyr Pôrto é uma das atrações, mas não sabemos a música apresentada. 

Viajou para a Argentina onde permaneceu vários anos, o que acabaria por fazê-la mudar seu repertório para o tango. Voltou ao Brasil em 1950.


Eladyr Pôrto & Dora Lopes em São Cristovão - 1950. 

Radio e Política - depois que Eladyr Pôrto voltou da Argentina ela começou a se interessar por política, talvez por ter vivido em Buenos Aires durante o auge do prestígio de Evita Perón. Aqui Eladyr  aparece na inauguração  de um escritório eleitoral do Partido Trabalhista Brasileiro em São Cristóvão - onde fez show ao lado de Dora Lopes, Luiz Americano, o humorista Chocolate, Augusto Calheiros, Quarteto de Bronze, Zé Fechado & Albertina e os Boêmios da Mayrink. Com a presença de Lutero Vargas, filho do candidato à Presidência do Brasil em 1950. Eladyr faz o V da vitória antecipando a eleição de Getúlio em 3 de Outubro 1950. 

Texto da 'Revista do Radio' -  Album do Radio 1952

Falar em Eladyr é lembrar tôda a grande e palpitante campanha queremista dos dias incertos. Getúlio Vargas foi, e é, a sua grande bandeira. Tem pelo Presidente da República uma admiração ímpar. Veio da Argentina, onde estêve largo tempo difundindo a musica brasileira, para trabalhar para a volta de Getúlio ao poder. 

Só depois da grande vitória decidiu voltar ao rádio atendendo a convites insistentes de Victor Costa. Seu reaparecimento na Radio Nacional levou ao auditório um público imenso, de todas as camadas sociais. Extremamente simpática, Eladyr conhece a psicologia das massas. Tem grandes amizades no povo. Bela, vistosa, morena, elegante... continua ainda solteira. Foi operada das amigdalas em 1951 mas volto logo à forma com seus programas na PRE-8

Pretende viajar em 1952. Embora desiludida com certos 'trabalhistas' é ainda grande e desinteressada 'getulista'.


Mara Rubia, Eladyr Pôrto e Dora Lopes.

ELADYR PÔRTO DISCOGRAFIA 


1941  -  Salomé (Haroldo Lobo-Nássara) / Comprei uma baiana (Joca do Pandeiro-Jacaré) - RCA Victor (both songs recorded for Carnaval 1942)

1945  -  Vamos brincar de pique? (Sandra Roberta)  / Ora bolas! (S.Roberta) - marchas - Continental

1952  -  Brigas (Hélio Rosas-Rene Bittencourt) / Recordar é viver  (Carolina Cardoso de Menezes-Armando Fernandes-Célio Monteiro) - samba-canções - Sinter

1955

Tarde chuvosa (Mores-Contursi; v.: Ghiaroni) / Ama sempre (Romeu Fossati-Eda Fossati) - Todamérica

Deixa-me em paz (Dejame, no quiéro) (Francisco Canaro-I. Pelai; v.: A. Galves Morales) - Mocambo

Cantando (Mercedes Simone; v.: Virginia Amorim) / Aniversário da mãezinha (Jairo Argileo-Heron Domingues)  - Mocambo

Noite de Reis (P.M. Mafra-J.Curi; v.: Virginia Amorim) / Johnny  (Spelman-Paul Roberts; v.: Virginia Amorim)  -  Mocambo

1956 -  Tangos em versão  (Mocambo)  10" LP


1957

Quero ver-te uma vez mais
(F.Canaro-Contursi; v.: Jair Amorim) / Lencinho querido (Juan de Dios-Filisberto-Penalo; v.: Maugéri Neto - Mocambo
Seus olhos se fecharam (Gardel-Le Pera; v.:Ghiaroni) / Foi em Buenos Aires  (Mocambo)

Alma do tango (RGE)  10" LP

Canción desesperada / Orgia (Fernando Cesar-Nazareno de Brito) (RGE)


1958

Piano de bar (Dora Lopes-Ary Monteiro) / Chora bandoneon (J.Piedade-O.Gazaneo-J.Campos) -Mocambo

Mocambo EP 'Alma brasileira do tango' with 'Silêncio' / 'Piano de bar' / 'Lencinho branco' / 'Noite de Reis'

Que saudade (Alésio Milton) / Cristal (M.Moraes-J.M.Contursi) - RGE

1960  -  Tangos, sempre tangos (Mocambo)  LP

1961  -  Eu adoro tangos  (RGE)  LP

1962

Não te culpo (Romeu Fossati-Murilo Latine) / Contra senso (Vera Falcão-Murilo Latine) - Mocambo

Faz-me rir (F.Yoni-E.Arias; v.: Teixeira Filho) / Meu Buenos Aires querido (Gardel-Le Pera; v.: Juracy Rago) - Mocambo

SALOMÉ

Salomé, ô Salomé
mas que é que você quer minha cabeça
p'ra que é, ô Salomé?

Se é para botar numa bandeja e dançar lá no salão
eu não dou, não!
Você já fez esse papel com São João,
mas comigo, não!

Ahi, eu dancei, eu dancei no salão
(mas que bom, mas que bom!)
ahi, eu dancei com a bandeja na mão
(que aflição, que aflição!)
eu tive pena do meu São João
(mas tomei conta do salão!).

samba written by Harolo Lobo & Nássara
released in 1941 by RCA Victor.

cantora argentina Elbita & Eladyr Pôrto em 1951

Eladyr faz as vêzes de anfitriã da Radio Nacional para o trio argentino; Santos, Elbita & Oscar.


Em 1955, gravou na Mocambo e lançou uma série de quatro discos em 78 rpm com Romeu Fossati e sua orquestra típica, interpretando os tangos "Noite de Reis", de P. M. Mafra, J. Curi e Virgínia Amorim,"Cantando", de Mercedes Simone e Virgínia Amorim.

PIANO DE BAR

Não entro mais naquele bar, não entro mais
onde te conheci,
não bebo mais esta bebida, não bebo mais
p'ra não lembrar de ti

Não escuto mais os acordes do piano do bar
não escuto o garçon perguntar 'o que vai tomar?'
não escuto um amigo a me censurar
e é por isso que eu fiz do meu quarto o meu bar
bebo toda a bebida
só não bebo aquela que te ofereci
p'ra não lembrar de ti. 

tango de Dora Lopes & Ary 
canta: Eladyr Porto.


Eladyr Porto não era apenas um 'rosto bonito'. Tinha convicções políticas definidas... e era de Esquerda, sem dúvida. 
Eladyr Porto explica:  ‘Porque me candidatei a vereadora ’

Eu me candidatei pelo Partido Socialista Brasileiro no firme propósito de, se for eleita, combater sem tréguas os tubarões e a exploração; lutar pela nacionalização de nossas riquezas para que no Brasil existam menos ricos e menos pobres também. Cumprirei fielmente o programa do meu Partido.

Se eu tiver a honra de merecer a confiança do eleitorado carioca, não o decepcionarei, pois serei sempre contra todos os projetos que prejudiquem o bem estar coletivo. Meu partido não se destina a lutar pelos interêsses exclusivos de uma classe, mas pelo interêsse de todos os que vivem do próprio trabalho;  operários do campo e da cidade, empregados em geral, funcionários públicos ou de organizações para-estatais, servidores das profissões liberais etc.

Lutarei para que os dirigentes das estações de rádio sejam eleitos pelos empregados das empresas pois só assim conseguiremos afastar os exploradores do radialista pequeno. Eu me esforçarei por conseguir maior número de vagas nos colégios da capital para que os alunos
verdadeiramente pobres recebam o ensino gratuito, pois a educação visará a dar ao homem capacidade de adaptação à sociedade em que vive e não a um grupo privilegiado. Denunciarei ao povo todos os que traírem o eleitorado, envolvendo-se em negociatas. Procurarei seguir uma conduta que honre o meu mandato, se eu por ventura merecer o voto do carioca já tão cansado dos demagogos e oportunistas.

Se o eleitorado souber escolher e conduzir à Câmara Municipal nomes dignos e honestos, poderemos, unidos pelo mesmo ideal, colocar um paradeiro na situação em que se encontra nossa metrópole. Lutarei com tôdas as fôrças para combater o analfabetismo, amparar a infância, cuidar do futuro das crianças do Brasil, pois o pequeno de hoje será o homem forte de amanhã e, se não houver espírito de colaboração entre o maior e o menor, caminharemos para o abismo, pois na época em que vivemos ninguém acredita em mais nada. Êste portanto é o esquema do meu programa e do que aspiro realizar se merecer a confiança, e o voto consciente dos meus queridos amigos e fãs.

Desejo, através da queridíssima Revista do Rádio, fazer um apêlo a todos os meus admiradores e às minhas fãs para que arregimentem o máximo de eleitores e votos para mim e para o meu Partido, que é o Socialista Brasileiro e que tem um grande programa a realizar. Eu, realmente, fazia parte do P.T.B. [Partido Trabalhista Brasileiro] e por êle trabalhei muito para que o sr. Getúlio Vargas voltasse a ser Presidente. 

Mas estou decepcionada, e comigo milhares de brasileros. Por isso ingressei no Partido que será a nossa salvação.

Revista do Rádio 14 Agosto 1954.

 a little biography of Eladyr Porto's. Album da Revista do Radio.
Eladyr em 'Máscara negra', compacto raro da Mocambo.


Eladyr Porto em suas viagens ao Nordeste.

3 comments:

  1. Eladyr Porto faleceu em que ano ? Não encontro registros em nenhuma parte !!! Alguem saberia informar ?

    ReplyDelete
  2. Taí, Dimas, esse é um segredo guardado a 7 chaves. NINGUÉM sabe a data de falecimento de Eladyr Porto. Supõe-se que Eladyr tenha falecido pois estaria com 99 anos de idade a essa altura. Outro segredo 'de estado' também é a data de falecimento da cantora MARY GONÇALVES... ninguém sabe onde ou quando ela faleceu, supondo-se que tenha falecido. Mary teria mudado p'ros U.S.A., mas eu não creio que tenha morrido lá, pois seria mais fácil de descobrir a data.

    ReplyDelete
  3. por falar em 'segredos', não encontrei ninguém que saiba da data de NASCIMENTO da cantora ANA LUCIA... mais um segredo para desvendar. Mas o caso da Ana Lucia é relativamente fácil... é só mandar pedir uma certidão de nascimento na cidade de Santa Catarina que ela nasceu... Agora, no caso de ELADYR PORTO & MARY GONÇALVES está difícil, heim!!!

    ReplyDelete