Monday, 25 June 2012

Carmen Miranda rejects 'Brasil Pandeiro' 1940

Since Carmen Miranda recorded Assis Valente's 'Goodbye' on 29 November 1932, a hit in early 1933, they had been good friends. Assis Valente was a good looking young Black man from Bahia who had been living in Rio de Janeiro since 1927. Assis worked as a denture maker and was a pretty successful songwriter since the early days of radio and phonographic records.

When Carmen switched from RCA Victor to EMI's Odeon in 1936, she kept on recording Assis Valente's material. 1937's 'Camisa listada' (Striped shirt) was one of Carmen's greatest hit so far. In 1938, she recorded 'E o mundo não se acabou' (The world hasn't ended) and in 1939, 'Uva de caminhão' just prior to her trip to New York on 4 May 1939, where she would work on Broadway for exactly 1 year.

Carmen was back in Rio on 10 July 1940, but stayed in Brazil for less than 3 months, going back to the USA on 3 October 1940, just in time to star in a new Lee Schubert show on Broadway for the 1940/1941 season.

During the 11 weeks Carmen stayed in Rio de Janeiro, she went into the Odeon studios and recorded 4 new songs that would be the last Brazilian material she ever record, since her life took a different turn when she moved to Hollywood in 1941.

One of the 4 new songs Carmen recorded was Assis Valente's witty 'Recenceamento' which is one of her best recordings ever. It is a tongue-in-cheek view of the 1940 census from a Black woman who is a single mother and lives in the slums on the side hills of Rio's mountains.

Assis Valente had another song that Carmen refused to record, though. 'Brasil pandeiro' (see lyrics below) actually was the song he believed most. Assis Valente had a history of manic-depressive behaviour and was depressed after Carmen refused it. She even joked saying that Assis had lost his knack for good songs but that is not really true because she had just recorded 'Recenseamento'.

'Brasil pandeiro' (Tambourine Brazil) an allegory about Brazil being the best place on earth and how the USA has been lucky in having just found out about its food and music. Assis says Uncle Sam (namely the White House) wants to know our African rhythms - maybe implying that samba and Carmen were one element. 

Come to think of it - it is a colonialist view of Brazil. Carmen probably saw through it and rejected it. Perhaps Carmen didn't think it wise to have the White House & Uncle Sam in a song she might have to sing in the USA. 'Brasil pandeiro' was eventually recorded by Anjos do Inferno (Hell's Angels) and was a big hit in 1941. It has been re-recorded and has become a classic.  
  

Brasil Pandeiro

Chegou a hora dessa gente bronzeada mostrar seu valor
eu fui à Penha, fui pedir à Padroeira para me ajudar
salve o Morro-do-Vintém, Pindura-Saia, eu quero ver
eu quero ver o tio Sam tocar pandeiro para o mundo sambar

O tio Sam está querendo conhecer a nossa batucada
anda dizendo que o molho da baihana melhorou seu prato
vai entrar no cuscuz, acarajé e abará,
a Casa Branca já dançou a batucada de yoyô e yayá

Brasil, esquentai vossos pandeiros iluminai os terreiros
que nós queremos sambar
há quem sambe diferente n'outras terras, outra gente
um batuque de matar

Batucada, reuni vossos valores
pastorinhas e cantores
expressoes que não tem par
Oh! meu Brasil, Brasil, esquentai vossos pandeiros...

musica e letra de: Assis Valente.


revista CARIOCA de 31 Maio 1941 - artigo de Fernando Lobo




Anjos do Inferno



Assis Valente é um artista conhecidíssimo no Brasil. Assis Valente surgiu na época das boas musicas; veio junto de Noël Rosa e andou discutindo com ele primasias de vilas. Deu sucessos e sucessos à Carmen Miranda, ao Bando da Lua e a muitos outros nomes do nosso 'broadcasting'. Fez uma porção de carnavais. Armazenou uma infinidade de sambas bonitos, onde falava da beleza do Brasil, do encanto das favelas, e principalmente, criticava o que existe espalhado por aí a fora na boca do povo, no humor carioca.

Depois o homem desapareceu. Assis Valente fugiu porque quis, convicto talvez de que era um incompreendido e que a musica tem uma grande semelhança ao jogo de azar. Trancou-se dentro de sua vida de protético profissional, longe do barulho dos tamborins, das cuicas e dos pandeiros. A sua interprete foi embora para longe, conseguindo sucesso, crescendo de nome, ficando celebre.

O nome de Assis Valente passou para as reminiscencias do começo da carreira da criadora de 'Goodbye boy', 'Camisa listrada' e outras produções que a cidade toda andou cantando. Quando Carmen Miranda voltou em 1940, Assis Valente criou alma nova e deu-lhe de presente um samba. Ela olhou e depois de cantarolar baixinho a melodia, disse: 'Assis, você não é mais aquele...', e o compositor convenceu-se de que era o fim.

Agora, os Anjos do Inferno lançam mais um sucesso no mercado musical: 'Brasil pandeiro'. Uma maravilha de letra e de frases musicais. O famoso conjunto harmonizou-o sem dificuldade, deu colorido e beleza de interpretação, e o samba, que é bem brasileiro, porque fala das belezas da terra, dos morros, das comidas gostosas que a bahiana faz, das batucadas nos terreiros iluminados, esse samba que se chama 'Brasil pandeiro' é aquele mesmo que Assis Valente deu de presente à embaixatriz do samba...

artigo de Fernando Lobo.


'Brasil pandeiro' ended up being one of Assis Valente's greatest hits ever when recorded by Anjos do Inferno (Hell's Angels) made up of Leo Vilar, Harry, Moacyr, Alberto & Felipe. 


Carmen Miranda & Assis Valente

Comentário

O jornalista e compositor Fernando Lobo, pai do Edu Lobo, realmente 'lavou a alma' de Assis Valente, nesse artigo publicado pela revista Carioca em 31 Maio 1941, um ano depois que a Pequena Notável deu um sonoro 'Não' ao compositor bahiano. A bem da verdade, Carmen recusou 'Brasil pandeiro', mas gravou 'Recenseamento' na Odeon, portanto la Miranda não foi tão má assim com seu antigo moreninho compositor.

Carmen Miranda tinha estado em New York entre 1939 e 1940, trabalhando na Broadway. Carmen viu a 'besta' por dentro... e a besta é implacável! Vide todas as guerras de agressão que os norte-americanos lançaram contra vários povos da terra nos ultimos 100 anos. Quando Carmen viu que Assis Valente tivera a 'ousadia' de citar o nome de Tio Sam num samba, ela deve ter tremido nas bases. Não só mencionou tio Sam, mas declarou seu endereço oficial: Casa Branca. O problema aí não era que o 'samba do Assis não fosse bom'... ou que 'Assis não fosse mais aquele'... mas o mêdo que Carmen, instintivamente, sentia de seu 'patrão maior', os Estados Unidos da America. Ela, que logo seria recebida pelo presidente Franklin Delano Roosevelt na Casa Branca não poderia 'falar seu santo nome em vão!'

Assis Valente, que já tinha tendência depressiva, deve ter ido ao fundo do poço, mas como Deus é bom, eis que o conjunto vocal Anjos do Inferno fez um arranjo espetacular ao samba do Assis e o tornou um dos clássicos da MPB. Quanto à Carmencita, ela voltou p'ros USA, conquistando Hollywood por alguns anos e depois chafurdando na mesmice e na auto-depreciação. Triste história! Mas como os próprios yankees dizem: The show must go on! O espetáculo tem que continuar.


'Goodby' was the first Assis Valente song recorded by Carmen Miranda in 1931 for 1933.