Monday, 27 February 2012

Vadico escreve a Joel de Almeida em 1941

14 Agosto 1944.
Reportagem da revista Carioca de 31 Maio 1941.

Oswaldo Mogliano (Vadico)
1242 North Fairfax Ave.
Hollywood, Los Angeles, California
U.S.A.

Mr. Joel de Almeida
Radio Nacional
Edifício 'A Noite', 22o. andar
Praça Mauá
Rio de Janeiro, Brazil


Envelope de carta enviada por Vadico de Hollywood, California para Joel de Almeida, no Rio de Janeiro-DF.

SEGUNDA CARTA A JOEL



Revista Carioca - 31 de Maio de 1941.

Roubada da mala particular de Oswaldo Gogliano [Vadico] - Fez sucesso a primeira carta de Vadico a Joel - Hoje, subtraimos da mala particular desse cantor e compositor a missiva que se segue:

Hollywood, California 10 Maio 1941.

caro Joel,

Era meu desejo começar esta carta com meia duzia de palavras impróprias para menores e senhoritas, evitando, assim, que você fizesse o que fez com a outra, publicando-a na Carioca. Porém, como sou um 'bom menino', resolvi, seguindo aquele velho ditado, 'deixar como está, para ver como é que fica'.

Você não sabe a trapalhada que me arrumou, publicando também o meu endereço. Imagine que voltando de Tijuana, Mexico, onde estive em 'férias forçadas', afim de conseguir um visto de imigrante para os Estados Unidos, encontrei dezessete cartas a mim dirigidas por fans brasileiros, solicitando retratos de Carmen, Bando da Lua, Zezinho e eu, assim como de vários artistas cinematográficos.

O pior, porém, não foi isso. Entre essas cartas havia uma de minha mãe, dando-me um verdadeiro baile e ameaçando escrever para minha noiva, em New York, contando as minhas 'proezas' aqui em Hollywood. Você sabe, todas as mães são assim, e, não fugindo a regra, a minha julga que eu ainda sou aquele menino de cachos, que usando uma capinha vermelha da 'santa infância', ia, aos domingos, assistir à 'missa das oito' na igreja da esquina. Hoje, tudo mudou, a única missa a que eu poderia assistir seria a do 'galo' que é a meia-noite e, a essa hora, geralmente, eu estou acordado.

Pois é, meu velho, aqui está fazendo um calor dos diabos e, pensando nas nossas maravilhosas praias aí do Rio, as saudades aumentam. Não havendo outro recurso, 'fantasiei-me' de Tarzan para não sentir muito calor, porém, olhando a propria 'carcassa', lembrei-me daquele samba do saudoso Noël, que dizia assim: 'Quem foi que disse que eu era forte... nunca pratiquei sport nem conheço football'...

Por falar nisso, sabe da última? As Andrew Sisters gravaram a marcha 'Aurora', cantada em inglês e em ritmo de fox-trot. Com isso, eu só posso dizer que você e Gaucho estão com a 'burra' da sorte, pois o nosso querido 'Cai, cai' vai de vento-em-pôpa e, agora, eu penso que 'Aurora' irá pelo mesmo caminho, aqui nos Estados Unidos.

Ainda neste mês a Carmen [Miranda] começará a trabalhar em um novo film, chamado 'Honeymoon in Havana', ou seja, 'Lua de mel em Havana' e, pela segunda vez eu terei de bancar o Toscanini [Deus que me perdoe a blasfemia], afim de botar um freio na orquestra. Não quero dizer com isso que os americanos sejam maus músicos, pelo contrário, eles não deixam nada a desejar, porém, como você deve saber, tocar samba não é tocar fox-trot.

Joel, procure assistir a um 'short' musical da orquestra de Henry King, feito pela Universal, onde eu tenho um samba afro-brasileiro, com versos do Nestor [Amaral], cantado por uma brasileira, Dinorah Rego, acompanhada por Zezinho e Nestor. Como eu conheço a Africa somente por geografia e os homens queriam a todo pano uma musica afro-brasileira, eu fui obrigado a escrever uma melodia qualquer 'naturalizando-a' africana. Cá entre nós, estes golpes eu os aprendi na sua 'academia'.

'Como segundo número', procure ouvir, em discos, um fox-trot ainda sem nome, musica e arranjo de minha autoria, executado pelas orquestras de Benny Goodman e Harry James. Salve eu.

Não posso mais. Aqui está mais quente do que o campo do Fluminense em dias de sol e eu estou me 'dismilingüindo'. Portanto, tcháu!
Lembranças ao Gaucho e, a você, abraço do velho amigo Vadico.


Gaúcho & Joel.

No comments:

Post a Comment